Brasil x Espanha - Copa das Confederações 2013
















Com show de Fred e Neymar, Brasil goleia Espanha e é campeão

Nem Iniesta, nem Xavi. Quem deu as cartas na final da Copa das Confederações foram Fred e Neymar, que comandaram o Brasil e não tomaram conhecimento da temida Espanha, no Maracanã. Num estádio eletrizado por uma eufórica torcida, a seleção de Felipão teve amplo domínio de jogo, matou os espanhóis com dois gols-relâmpago logo no início dos primeiro e segundo tempos e fez 3 a 0, com Neymar e Fred (2), para conquistar pela quarta vez a Copa das Confederações.
Depois de passar uma fase desacreditada, o Brasil mostrou autoridade com uma campanha impecável na competição e derrotando com facilidade a seleção-sensação, campeã do mundo e bicampeã europeia, na final. O recado foi dado pela torcida das arquibancadas: "O campeão voltou!"
Primeiro tempo
No primeiro tempo, o Brasil entrou elétrico, não dando espaço aos espanhóis, e com menos de dois minutos de jogo Fred abriu o placar. Hulk cruzou na área, Fred e Neymar brigam pela bola com Piqué e Arbeloa. Mesmo caído, Fred conseguiu finalizar para fazer 1 a 0 para o Brasil.
Se a Espanha é consagrada pelo seu domínio de bola, nos primeiros 45 minutos da final ela parecia perdida em campo. Brasil tomou a iniciativa, teve maior posse de bola e criou as melhores jogadas.
Aos 13 minutos Paulinho quase marca um golaço após mais uma pressão da seleção no campo do adversário. A seleção recuperou a bola e Paulinho tentou de cobertura. Casillas conseguiu se recuperar a tempo. 
Aos 32, Neymar dispara no contra-ataque e acha Fred na cara do gol. O artilheiro bate rasteiro, mas Casillas defende. Nas arquibancadas lotadas, a torcida lembrava aos espanhóis: "Pentacampeão! Pentacampeão!"
A Espanha ameaçou o Brasil aos 40 minutos, quando Pedro entrou sozinho na área e tocou, tirando Julio Cesar. Mas o zagueiro David Luiz se jogou para impedir o gol em cima da linha.
Aos 44, Neymar partiu para o ataque e tabelou com Oscar, dominou dentro da área e soltou uma pancada de perna esquerda, fazendo 2 a 0 para o Brasil.
Segundo tempo
Brasil manteve o ritmo no segundo tempo, diante de uma atordoada Espanha. Como num replay do primeiro tempo, Fred marcou aos dois minutos, fazendo 3 a 0. Os gols embalaram a torcida, que gritava "Olé!" enquanto o Brasil tocava a bola, alternando com "Quer jogar, quer jogar, o Brasil vai te ensinar!"
Aos nove minutos, o lateral Marcelo se precipitou e derrubou Jesús Navas na área. Sérgio Ramos bateu pra fora, incendiando ainda mais a torcida e derrubando ainda mais o ímpeto espanhol.
O Brasil passou a jogar nos contra-ataques, fazendo a Espanha passar mais sufoco. Aos vinte minutos, Neymar partir para o gol quando foi derrubado por Piqué na entrada da área. Expulso, o espanhol saiu de campo aos gritos de "Shakira! Shakira!" da torcida. Na cobrança de falta, o mesmo Neymar cobrou com perigo, mas para fora.
A Espanha seguiu sem oferecer perigo ao Brasil, que passou a dosar o jogo, explorar os contra-ataques e aguardar o apito final para o Maracanã explodir em euforia.

Brasil 3 x 0 Espanha

Árbitro: Bjorn Kuipers. 
Auxiliares: Sander Van Roekel e Erwin Zeinstra (Holanda)
Brasil: Júlio Cesar - Dani Alves, Thiago Silva, David Luiz, Marcelo; Luiz Gustavo, Paulinho (Hernanes, 88); Hulk (Jadson, 73), Oscar, Neymar; Fred (Jô, 80). 
Técnico Luiz Felipe Scolari.
Espanha: Íker Casillas - Álvaro Arbeloa (César Azpilicueta, 46), Gerard Piqué, Sergio Ramos, Jordi Alba; Sergio Busquets, Andrés Iniesta, Xavi Hernández; Pedro Rodríguez, Juan Mata (Jesús Navas, 52); Fernando Torres (David Villa, 59). 
Técnico: Vicente del Bosque.



Fonte: www.jb.com.br
Postar um comentário